Puxa! Bem no meio da aula cantada do amalucado professor Riobaldo, a biblioteca da escola municipal pega fogo...


Apesar da confusão, Léo ficou ainda mais surpreso quando a sua sempre tristonha coleguinha Isidora lhe revelou algo inacreditável: “Fui eu que coloquei fogo na biblioteca! Serei expulsa... Me ajuda, vai?” Caraca! Isso significava enfrentar o todo poderoso diretor Geraldo Peçanha e a terrível professora de matemática, Dona Maria do Cão. Pior, por capricho do destino, se Léo não lhe ajudasse a sair daquela enrascada, estaria encrencado também. Seria preciso uma idéia daquelas... Viver é fogo! Assim, na luta para salvar Isidora, Léo e sua turma se envolvem numa aventura louca, quente e mal cheirosa... Mas valerá a pena. A experiência do “Juntos, podemos mais!” transformará a vida deles. Melhor, o "Juntos, podemos mais!" pode mudar o mundo!

SINOPSE DO LIVRO: É complicado descrever a história de A minha turma é fogo...   Se eu contar, já era, perde a graça. E agora? Puxa! Difícil, né? Mas se você for daqueles que não se aguentam de curiosidade... Então tá, darei um jeito: A história é fogo! Muito quente mesmo... Às vezes é engraçada, às vezes é malcheirosa, de vez em quando é engraçada e malcheirosa ao mesmo tempo.  Tem hora que a gente não sabe se o que acontece é verdade ou mentira... Ah! O diretor Geraldo Peçanha é louco! O professor Riobaldo dá aula cantando... Deve ser doido também! Coisas somem... Aparece até um elefante! E o final não é o fim, mas um novo começo... Entendeu? Quer saber, deixa de onda. Começa a ler logo! 

 

Conte-me sua história...

Ei! Que tal me ajudar a escrever meus próximos livros? Simples e fácil..

Leia mais